“A Lua”, de Tarsila do Amaral, agora faz parte do acervo do MoMa - Traduzca - Tradução juramentada, simultânea e documentos. Orçamento online!
David Bowie lançou seu próprio provedor de internet em 1998
27 de fevereiro de 2019
Clube de futebol argentino vira notícia por limpar os vestiários que utiliza
1 de março de 2019

“A Lua”, de Tarsila do Amaral, agora faz parte do acervo do MoMa

Uma das principais artistas brasileiras agora está em um dos principais museus do mundo. O Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMa, anunciou a aquisição da pintura “A Lua”, de Tarsila do Amaral. A quantia envolvida na negociação não foi revelada, mas o valor da operação é muito maior que qualquer soma financeira. O quadro, que faz parte da fase antropofágica da artista, entrará na exposição fixa a partir de março deste ano.

“A Lua” é datado de 1928 e foi pintado pouco tempo após a principal obra de Tarsila do Amaral, “Abaporu”, que foi vendida em 1995 para o colecionador argentino Eduardo Constantini por US$ 1,3 milhão. Estima-se que o MoMa tenha desembolsado aproximadamente US$ 20 milhões para a aquisição da obra. Para Tarsilinha, sobrinha-neta da artista, “o mais importante é o valor que minha tia adquire na arte mundial, ter uma obra dela em um museu tão importante reflete a relevância dela”.

Tarsila do Amaral é um dos principais nomes da primeira fase do modernismo brasileiro. Nascida no interior de São Paulo, no final do século XIX, Tarsila era membra do movimento modernista, conhecido como o Grupo dos Cinco, ao lado de Anita Malfatti, Mário de Andrade, Menotti del Picchia e Oswald de Andrade, com quem foi casada.

Esta não é a primeira obra de Tarsila do Amaral no MoMa. O museu tem um desenho da artista, chamado “Estudo de Composição [Figura só] III”, de 1930. São raros os quadros da artista brasileira disponíveis para venda. Algumas pinturas estão em museus, mas a maior parte pertence a acervos particulares de colecionadores do mundo todo. A curadora de pintura e escultura do museu, Ann Temkin, diz que “a pintura evidencia que a arte moderna não é algo que pode ser colocado em categorias rígidas, e isso nos interessa muito”.

O Museu de Arte Moderna de Nova York é um dos principais espaços do modernismo mundial. Fundado em 1929 como uma instituição educacional, hoje o espaço abriga mais de 150.000 pinturas, esculturas, desenhos, modelos arquiteturais, imagens, fotografias e peças de design e aproximadamente 305.000 livros. O museu abriga obras de mais de 70.000 mil artistas, sendo 100 brasileiros. A coleção do MoMa pode ser conferida pelo site oficial.