Artefato com 3.500 anos é encontrado por menino de 6 anos em Israel
Cidade italiana soterrada é encontrada com auxílio da tecnologia
19/06/2020
Pela primeira vez, cientistas observam brilho verde na atmosfera de Marte
23/06/2020

Artefato com 3.500 anos é encontrado por menino de 6 anos em Israel

Para todas as crianças, qualquer novo aprendizado é uma grande descoberta. Agora imagine como foi para um menino de seis anos de idade que, de fato, realizou uma grande descoberta para a história de seu país. Foi o que aconteceu com Imri Elya em março deste ano enquanto passeava com sua família em um sítio arqueológico. O pequeno encontrou um artefato de argila de 3.500 anos, que passou despercebido pela equipe de arqueólogos que trabalhavam ali.

O artefato, com 2,8 x 2,8 centímetros, foi enviado para análise assim que Imri Elya o encontrou e o resultado foi divulgado no fim do mês de maio. Em comunicado pelas redes sociais, a Autoridade de Antiguidades de Israel disse que “a cena representada na argila é retirada das descrições dos desfiles da vitória; portanto, esse objeto deve ser identificado como uma história que descreve o poder do governante sobre seus inimigos”, acrescentando que “isso abre uma janela visual para entender a luta pelo domínio no sul do país durante o período cananeu”. A nota é assinada pelos arqueólogos Saar Ganor, Itamar Weissbein e Oren Shmueli.

A peça encontrada por Imri Elya tem duas imagens gravadas representando a cena de um homem liderando um cativo. Mesmo pequena, é possível observar o desenho de um oficial usando uma saia e segurando um preso completamente nu, com as mãos cruzadas e amarradas nas costas. Os pesquisadores que analisaram o artefato estimam que a peça foi produzida entre os séculos XII e XV a.C., na Idade do Bronze, fazendo um paralelo entre o mundo da arte egípcia e da arte cananeia local.

A peça encontrada por Imri Elya tem duas imagens gravadas representando a cena de um homem liderando um cativo. Mesmo pequena, é possível observar o desenho de um oficial usando uma saia e segurando um preso completamente nu, com as mãos cruzadas e amarradas nas costas. Os pesquisadores que analisaram o artefato estimam que a peça foi produzida entre os séculos XII e XV a.C., na Idade do Bronze, fazendo um paralelo entre o mundo da arte egípcia e da arte cananeia local.

Além de novos conhecimentos históricos, passeios culturais podem trazer grandes surpresas e uma descoberta tão grandiosa merecia uma recompensa à altura. Como agradecimento ao serviço prestado – mesmo que involuntário – pela descoberta do artefato histórico, Imri Elya recebeu um certificado de boa cidadania, que exibe feliz na foto abaixo.

Além de novos conhecimentos históricos, passeios culturais podem trazer grandes surpresas e uma descoberta tão grandiosa merecia uma recompensa à altura. Como agradecimento ao serviço prestado – mesmo que involuntário – pela descoberta do artefato histórico, Imri Elya recebeu um certificado de boa cidadania, que exibe feliz na foto abaixo.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?