Asgardia, a nação espacial que já conta com 200 mil habitantes
Conheça itens que faziam parte do acervo do Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro
3 de setembro de 2018
Curitiba recebe o título de cidade mais conectada e inteligente do Brasil
5 de setembro de 2018

Asgardia, a nação espacial que já conta com 200 mil habitantes

Criado em outubro de 2016, Asgardia conta com o apoio de vários especialistas em espaço de todo o mundo.

Criado em outubro de 2016, Asgardia conta com o apoio de vários especialistas em espaço de todo o mundo.

Um país que propõe a paz entre todos os povos, inviste em ciência e tecnologia e que, para obter a nacionalidade, a pessoa interessada precisa cumprir apenas dois requisitos: ter mais de 18 anos e morar em um país no qual a dupla cidadania seja permitida, como o Brasil. Gostou da ideia? Apresentamos Asgardia, a primeira nação fora da Terra, que já tem constituição (com versão em português e outros onze idiomas), bandeira, hino e até presidente eleito. Embarque com a gente nesta história!

O idealizador e presidente de Asgardia é o empresário russo Igor Ashurbeyli. Formado em engenharia, o fundador do país espacial tem uma longa carreira científica e já foi até premiado pela UNESCO por suas contribuições para o desenvolvimento da nanociência e nanotecnologias. Segundo um comunicado no site da nação, a ideia de Asgardia é oferecer “estrutura filosófica, jurídica, científica e técnica para permitir acesso igualitário ao espaço para todos os povos da Terra”.

Criado em outubro de 2016, o projeto conta com o apoio de vários especialistas em espaço de todo o mundo, como Ram Jakhu, diretor do Instituto de Direito Aéreo e Espacial da Universidade McGill, do Canadá. Além de garantir o correto uso do espaço e prevenir guerras espaciais no futuro, outro objetivo de Asgardia é defender a Terra de grande asteroides que coloquem em risco a vida no nosso planeta. Em resumo, a nação contará com estrutura própria que não dependa dos recursos da Terra, criando ferramentas de investigação científica.

O nome foi escolhido em homenagem a Asgard, terra de Thor, Odin e os outros deuses nórdicos. A população de Asgardia já conta com mais de 260 mil residentes espalhados por todo o mundo, incluindo o Brasil. No discurso de posse como presidente do país, que aconteceu no antigo palácio imperial de Hofburg, em Viena, Ashurbeyli disse que “toda a história da civilização na Terra provou que a humanidade é apenas uma espiral perpétua de guerras sangrentas, batalhas por território e recursos” e que “ao se reunir em torno de Asgardia, a parte progressista da humanidade pode oferecer uma alternativa à civilização na Terra, substituindo a geopolítica pela política do espaço”. Para tornar-se um cidadão asgardiano, basta preencher um formulário no site oficial.