Astronauta alemão tira foto do pôr do sol visto do espaço
Conheça a história do Outubro Rosa
23 de outubro de 2018
Quatro curiosidades sobre Frei Galvão, o primeiro santo nascido no Brasil
25 de outubro de 2018

Astronauta alemão tira foto do pôr do sol visto do espaço

Imagine passar alguns meses em uma estação espacial. Agora imagine que, além de passar esse tempo no espaço, você consiga, todos os dias, acompanhar o nascer e o pôr do sol lá de cima. Achou interessante? Pois esta é a realidade de um grupo de astronautas que está a bordo da Estação Espacial Internacional (EEI), a 400 quilômetros de distância da Terra. Um deles, o alemão Alexander Gerst, compartilhou algumas fotos do fenômeno na internet.

No Twitter, o astronauta alemão Alexander Gerst disse que “não há palavras, em nenhum idioma, para descrever a beleza de um nascer do sol orbital".

No Twitter, o astronauta alemão Alexander Gerst disse que “não há palavras, em nenhum idioma, para descrever a beleza de um nascer do sol orbital”.

Os cartões-postais do grupo de astronautas são incríveis, pois a cada 24 horas, eles podem ver o nascer e o pôr do sol mais de 16 vezes. Isto porque a estação leva 90 minutos para completar a órbita do nosso planeta a uma velocidade de 28.800 km/h. A EEI está constantemente girando em torno da Terra.

O cosmonauta alemão Alexander Gerst divulgou fotos de como é observar os fenômenos lá de cima. A mais de 400 quilômetros de distância da Terra, o nascer e o pôr do sol ficam ainda mais incríveis. Gerst comentou em seu Twitter que “não há palavras, em nenhum idioma, para descrever a beleza de um nascer do sol orbital”.

Doutor em ciências naturais pela Universidade de Hamburgo, o astronauta alemão de 42 anos representa a Agência Espacial Europeia e é o atual comandante da Estação Espacial Internacional. Em 2014, ele realizou sua primeira visita ao espaço, ficando 166 dias a bordo da estação espacial. Em maio deste ano, Gerst fez a sua segunda viagem para fora da Terra.

A missão espacial tem previsão de encerramento já no mês de novembro. Enquanto isso, ele aproveita a oportunidade única de acompanhar os fenômenos naturais de um ponto de vista especial. Neste ano, por exemplo, o alemão divulgou imagens impressionantes da formação do furacão Florence no Oceano Atlântico.

Comentários