Aumento do nível do mar pode sumir com mais de uma dezena de ilhas nos próximos anos
Dia do Professor: 5 filmes com histórias de professores inspiradores
15 de outubro de 2018
Projeto japonês planeja levar pessoas para o espaço usando elevador
17 de outubro de 2018

Aumento do nível do mar pode sumir com mais de uma dezena de ilhas nos próximos anos

Algumas ilhas podem desaparecer nos próximos anos.

O aumento do nível das águas do mar deve-se ao aumento da temperatura dos oceanos e é também um fator que atinge as barreiras de corais.

O aumento do nível das águas do mar deve-se ao aumento da temperatura dos oceanos e é também um fator que atinge as barreiras de corais.

O constante aumento do nível médio do mar é uma preocupação e grande ameaça para alguns lugares do planeta. Você sabia que, em breve, mais de dez ilhas podem desaparecer completamente do mapa?

Basicamente, todas as ínsulas ameaçadas estão situadas na Oceania e seus arquipélagos. Fiji, Kiribati, Polinésia Francesa, Salomão, Maldivas, Palau, Micronésia, Tuvalu e Cook são exemplos. Mas também há exemplos como as ilhas Seychelles, no leste africano, Marshall, perto do Havaí, e as de Tangier e Shishmaref, nos Estados Unidos, que também sucumbirão.

Ficará cada vez mais curto o tempo para conhecer esses destinos antes que sejam submersos no azul profundo do mar. O aumento do nível das águas do mar deve-se ao aumento da temperatura dos oceanos e é também um fator que atinge as barreiras de corais, o que resulta na destruição deste ecossistema, tornando os corais vulneráveis a doenças. Os manguezais, por exemplo, constituem parte importante desses ecossistemas em risco.

Se a água dos mares subir um metro até o final do século, conforme as previsões do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC), da ONU, as ilhas Maldivas, por exemplo, deixarão de existir. Quatro quintos do país ficam menos de um metro acima do nível médio das águas, e a experiência do tsunami de 2004, quando as ondas devastaram quase completamente o arquipélago, não deixa espaço para otimismos.

Enquanto isto não acontece, é preciso combater diariamente o avanço das águas. Cidades com mais de 100 mil habitantes e com altitude inferior a um metro acima do nível do mar, precisam ser defendidas.