Cartas escritas por Anne Frank para sua avó são traduzidas e publicadas
Nova tecnologia permite criar vídeos a partir de uma única imagem
30 de maio de 2019
Antigo deus maia lembra e é comparado ao super-herói Batman
3 de junho de 2019

Cartas escritas por Anne Frank para sua avó são traduzidas e publicadas

A história de Anne Frank ainda cativa leitores em vários lugares do mundo. Seu diário, escrito entre 12 de junho de 1942 e 1º de agosto de 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, já foi publicado em 40 países e traduzido para mais de 70 idiomas. Agora, anos após o lançamento do primeiro livro, um novo capítulo passa a ser contado. Cartas trocadas entre a jovem e sua avó também serão publicadas.

Os textos foram trocados por correspondência entre 1936 e 1941, período anterior ao da produção do diário. Escritas originalmente em holandês, as cartas foram traduzidas para o inglês, e relatam situações do cotidiano da garota, como idas ao cabeleireiro e presentes de aniversário recebidos, por exemplo. Em um trecho, Anne diz ter “uns ferros na minha boca e um aparelho… Agora tenho que ir ao dentista toda semana (…). Isso vem acontecendo há oito semanas, e acho muito desagradável, claro”.

Pelas cartas escritas por Anne para sua avó, Alice Frank, é possível ver como estão as coisas em seu país, que foi invadido pelos nazistas em 1940. Em uma delas, escrita em 1941, ela diz que “as lições judaicas pararam por enquanto” e que estava “adquirindo um vestido novo, é muito difícil obter tecido, muitos e muitos cupons de ração são necessários”. Os textos evidenciam ainda mais o que especialistas na história da jovem já sabiam: o seu gosto pela leitura e pela escrita.

Agora os textos serão reunidos em uma única edição, que contará toda a obra e história de Anne Frank. Um membro da fundação em sua homenagem, Yves Kugelmann, disse em entrevista ao jornal The Guardian que “muitas pessoas só conhecem o diário e o leem sem entender sua história de vida familiar e seu ambiente” e que ela pertencia a “uma família com personagens femininos fortes: você pode ver isso nas cartas que ela está escrevendo”.