China terá lua artificial até 2020
O dia em que o futebol conseguiu parar a Primeira Guerra Mundial
9 de novembro de 2018
Conheça quais são os países de origem dos personagens de Stan Lee
13 de novembro de 2018

China criará uma lua artificial até 2020

A ideia é iluminar uma área de até 80 quilômetros na cidade de Chendgu, região central da China. O projeto visa complementar a luz da Lua natural durante a noite em até oito vezes, para substituir a iluminação das ruas.

A ideia é iluminar uma área de até 80 quilômetros na cidade de Chendgu, região central da China. O projeto visa complementar a luz da Lua natural durante a noite em até oito vezes, para substituir a iluminação das ruas.

O objetivo da criação do satélite artificial é iluminar uma área de até 80 quilômetros na cidade de Chendgu, região central da China.

Todo mundo gosta de ver a Lua, não é mesmo? Mas imagine se, na Terra, tivéssemos duas luas diferentes para ver. Esse é o projeto que cientistas da Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China querem realizar até 2020.

Os orientais gostam de projetos audaciosos envolvendo o espaço, como o projeto japonês de levar pessoas até um satélite por um elevador, como falamos aqui no blog. A ideia dos chineses é criar uma lua artificial para iluminar uma área de até 80 quilômetros na cidade de Chendgu, região central da China. O projeto visa complementar a luz da Lua natural durante a noite em até oito vezes, para substituir a iluminação das ruas.

No entanto, essa ideia não é novidade. Iluminar artificialmente uma cidade surgiu a partir da sugestão de um artista francês de colocar espelhos sobre a Terra para refletir a luz do sol sobre Paris. Passados anos desta primeira ideia, o avanço tecnológico permitiu ampliar o projeto original para a criação de um satélite artificial similar à Lua para ajudar na iluminação.

No ano de 2013, a cidade de Rjukan (Noruega) recebeu espelhos que refletem a luz solar para iluminar a cidade. Isso foi pensado porque a cidade, que fica em meio a duas montanhas, só recebe a luz solar durante 6 meses no ano.

O projeto do novo satélite chinês foi publicado no jornal oficial Diário do Povo a partir de fontes da Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China. Algumas pessoas, porém, manifestaram preocupação com os efeitos colaterais para a astronomia, animais e a natureza com a alteração da iluminação da região. Um dos diretores da Corporação, porém, explicou que a luz será similar à do entardecer e não afetaria o funcionamento do ecossistema da região.

Um sistema solar de muitas luas

O nosso sistema solar possui muitos satélites vinculados a planetas. No total, há/existem 163 satélites, sendo 69 somente de Júpiter. Já Saturno, por exemplo, tem 57.

Júpiter ganhou duas novas luas no ano passado, aumentando o número de satélites do maior planeta do sistema solar para 69. A descoberta foi anunciada por meio de dois comunicados do Minor Planet Center, instituição ligada à União Astronômica Internacional, nos Estados Unidos.

Mesmo com esse número, muitos cientistas acreditam que ainda não descobrimos nem a metade dos satélites que existem no sistema solar.

Comentários