Cidade italiana soterrada é encontrada com auxílio da tecnologia
Suíça procura por pessoa que esqueceu pacote com barras de ouro em trem
18/06/2020
Artefato com 3.500 anos é encontrado por menino de 6 anos em Israel
22/06/2020

Cidade italiana soterrada é encontrada com auxílio da tecnologia

Mesmo com a retomada das atividades de forma gradual, muitas pesquisas arqueológicas também estão sendo realizadas remotamente. Recentemente, um grupo de arqueólogos belgas e britânicos descobriu uma antiga cidade italiana, localizada a quase 48 quilômetros de Roma, com o auxílio de uma tecnologia de rastreamento subterrâneo. Chamada de Falerii Novi, a cidade, que está soterrada, foi encontrada sem a necessidade de escavações, usando apenas ondas eletromagnéticas. A descoberta foi divulgada na última terça-feira, dia 16 de junho, em publicação no jornal científico Antiquity.

Mesmo com a retomada das atividades de forma gradual, muitas pesquisas arqueológicas também estão sendo realizadas remotamente. Recentemente, um grupo de arqueólogos belgas e britânicos descobriu uma antiga cidade italiana, localizada a quase 48 quilômetros de Roma, com o auxílio de uma tecnologia de rastreamento subterrâneo. Chamada de Falerii Novi, a cidade, que está soterrada, foi encontrada sem a necessidade de escavações, usando apenas ondas eletromagnéticas. A descoberta foi divulgada na última terça-feira, dia 16 de junho, em publicação no jornal científico Antiquity.

Na publicação, o grupo de cientistas afirma que “ainda que não saibamos como esse sítio sagrado funcionava, a pesquisa fornece novos insights sobre a variedade de modelos de planejamento sobre o que consideraríamos uma cidade romana ‘padrão'”, acrescentando que “através do contraste com outros centros como Pompeia, isso também levanta relevantes questões sobre o planejamento dessas cidades de modo geral”. Esta é a primeira vez que pesquisadores conseguiram identificar estruturas com esse nível de detalhe.

Falerii Novi foi construída em 241 a.C. e teria aproximadamente 75 acres (cerca de 303 km²), tendo sido uma das duas mil células da Roma antiga, assim como Pompeia. A cidade contava com aquedutos subterrâneos, banhos públicos e templos que sugerem que o local pudesse ter sido um centro religioso. A riqueza de detalhes da descoberta possibilita que os pesquisadores a comparem com outras cidades romanas já descobertas. Estudos revelam que os habitantes teriam deixado a cidade por volta do ano 700 d.C.

Para encontrar a cidade de Falerii Novi, cada acre foi analisado por aproximadamente 8 horas, possibilitando um retrato mais fiel da vida há aproximadamente 1.300 anos. A tecnologia de rastreamento subterrâneo também identificou monumentos de 167 metros de altura, mercados e até espaços esportivos, todos soterrados. Recentemente registramos aqui no blog da Traduzca que um grupo de pesquisadores encontrou o mais antigo e grandioso monumento da civilização maia também com o auxílio de uma tecnologia de "detecção e mapeamento por luz", segundo os cientistas.

Para encontrar a cidade de Falerii Novi, cada acre foi analisado por aproximadamente 8 horas, possibilitando um retrato mais fiel da vida há aproximadamente 1.300 anos. A tecnologia de rastreamento subterrâneo também identificou monumentos de 167 metros de altura, mercados e até espaços esportivos, todos soterrados. Recentemente registramos aqui no blog da Traduzca que um grupo de pesquisadores encontrou o mais antigo e grandioso monumento da civilização maia também com o auxílio de uma tecnologia de “detecção e mapeamento por luz”, segundo os cientistas.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?