Cientistas identificam micro-organismos nas nuvens de Vênus
Grupo planeja viagem de ônibus entre Nova Déli e Londres em 70 dias
14/09/2020
Piscina de pedra do século IV a.C. é descoberta perto de Roma
16/09/2020

Cientistas identificam micro-organismos nas nuvens de Vênus

Cientistas de todos os países procuram, há muitos anos, indícios de vida em outros planetas. Desde que a corrida espacial começou, em 1955, já enviamos inúmeras sondas, naves, astronautas e satélites para infinitos cantos do universo. Mas até agora não encontramos nada que comprove que estamos sozinhos ou acompanhados no espaço.

Porém, uma pesquisa divulgada recentemente por um grupo de cientistas garante ter encontrado em Vênus uma pequena molécula, invisível a olha nu, chamada fosfina, um gás extremamente tóxico que é produzido aqui na Terra por micro-organismos que não precisam de oxigênio para sobreviver. Essa descoberta, segundo relatos, indica a existência de vida no planeta mais próximo da Terra.

Porém, uma pesquisa divulgada recentemente por um grupo de cientistas garante ter encontrado em Vênus uma pequena molécula, invisível a olha nu, chamada fosfina, um gás extremamente tóxico que é produzido aqui na Terra por micro-organismos que não precisam de oxigênio para sobreviver. Essa descoberta, segundo relatos, indica a existência de vida no planeta mais próximo da Terra.

Vênus é o segundo ponto de luz mais brilhante visto da Terra, atrás apenas da Lua, e ocupa a primeira posição no ranking de planetas mais quentes do Sistema Solar. Pouco estudado por cientistas, as temperaturas do planeta são tão elevadas porque Vênus é rodeado de nuvens extremamente ácidas, capazes de derreter um foguete inteiro que chegasse lá perto. Foram nessas nuvens que a fosfina foi encontrada pelo grupo de cientistas.

A pesquisa foi desenvolvida por cientistas de universidades dos Estados Unidos, do Reino Unido e do Japão que, mesmo sem a possibilidade de enviar satélites ou sondas para Vênus, apontaram grandes telescópios no Havaí e no Chile para as nuvens do planeta vizinho. O resultado do estudo, que relata a identificação da fosfina, foi publicado nesta segunda-feira, dia 14 de setembro, na revista científica Nature Astronomy.

Presença do gás em Vênus

Uma das pesquisadora do grupo de cientistas, a canadense Sara Seager, disse que “em um planeta como Vênus, a temperatura, a pressão e falta de hidrogênio tornam muito difícil a produção de fosfina”, acrescentando que há duas respostas possíveis para explicar a presença do gás em Vênus: uma estranha composição química que ainda não conhecemos ou a possibilidade de as nuvens do planeta produzirem fosfina.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?