Conheça o escritor brasileiro que criou uma persona árabe para suas obras
Países Baixos constroem segunda maior ponte exclusiva para bicicletas do mundo
12/03/2020
Italianos cantam nas janelas de casa durante quarentena por novo coronavírus
16/03/2020

Conheça o escritor brasileiro que criou uma persona árabe para suas obras

Talvez você não conheça Júlio César de Melo e Sousa. Nascido no Rio de Janeiro no final do século XIX, o professor e escritor acreditava que o ensino da matemática deveria ser mais popular entre crianças e jovens. Autor de clássicos da literatura infanto-juvenil, chegando até mesmo a ocupar uma cadeira na Academia Pernambucana de Letras, talvez você o conheça pelo seu pseudônimo: Malba Tahan. É a história desse brasileiro, que criou uma persona literária árabe, que o blog da Traduzca conta hoje.

Júlio César passou a se interessar pelos estudos ainda na escola, quando vendia redações aos colegas para ajudar em casa. Algumas das histórias que escrevia falavam sobre a didática de ensinar matemática. Pesquisador, estudou a fundo todos os aspectos da cultura árabe e oriental, tendo criado o personagem Ali Iezid Izz-Edim ibn Salim Hank Malba Tahan, ou simplesmente Malba Tahan, para que suas histórias de ficção ganhassem aspecto de verdade, conquistando o público com fábulas e lendas passadas no Oriente no estilo dos contos encontrados n’As Mil e Uma Noites.

Um de seus mais famosos livros é O homem que calculava: aventuras de um singular calculista persa. O romance conta a história do matemático persa Beremiz Samir em Bagdá no século XIII. O livro, publicado pela primeira vez em 1938, se passa em uma sociedade islâmica medieval, onde o personagem principal resolve e explica problemas, equações, quebra-cabeças e curiosidades matemáticas. A publicação ainda narra lendas e histórias da cultura árabe, como a lenda da origem do xadrez. Escrito em português, O homem que calculava já foi traduzido para o espanhol, inglês, italiano, alemão, francês, neerlandês e árabe.

Outro personagem é o tradutor Professor Breno Alencar Bianco, responsável por traduzir os contos de Malba Tahan do árabe para o português. As iniciais BAB significam, em persa, a palavra “porta”. Júlio César de Melo e Sousa escreveu 120 livros, sendo 69 deles romances utilizando o pseudônimo de Malba Tahan e 51 publicações sobre história, didática e matemática recreativa.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?
Powered by