_yoast_wpseo_title
Sem tradução, Codex Seraphinianus está escrito em idioma que não existe
20 de dezembro de 2013
Noite de decisão no The Voice Brasil
26 de dezembro de 2013

Conteúdo de capítulos de O Diário de Anne Frank é considerado pornográfico nos EUA

6a00e55031d3a3883401156fe8d84e970c1Esqueça o sucesso e a polêmica de “Cinquenta Tons de Cinza”, com seu conteúdo pornográfico. Em pleno 2013, uma obra com quase 70 anos está gerando controvérsia nos Estados Unidos devido ao seu conteúdo: “O Diário de Anne Frank”, escrito durante a II Guerra Mundial por uma adolescente judia, relatando aventuras, angústias e o horror do Holocausto.

Mas a preocupação de pais e professores norte-americanos está nos capítulos nos quais Anne começa a descobrir seu corpo, o que foi enquadrado como conteúdo pornográfico. Essas passagens haviam sido suprimidas pelo próprio pai da autora no passado, mas voltaram a compor a obra no 50º aniversário de falecimento de Anne Frank.

O argumento para que o livro seja retirado de sala de aula é de que os pais é quem deveriam cumprir a função de educar os filhos sexualmente. Ao mesmo tempo, “O Diário de Anne Frank” é leitura obrigatória nos colégios dos Estados Unidos para estudantes de 12 e 13 anos.

Annelies Marie Frank, natural de Frankfurt, na Alemanha, morreu aos 15 anos de idade no campo de concentração de Bergen-Belsen, em março de 1945. O diário que escreveu de junho de 1942 a agosto de 1944 acabou por eternizá-la. Único sobrevivente da família, Otto Frank teve acesso ao documento e o publicou em 1947. O livro já teve tradução para mais de 70 idiomas desde então.