Décima Sinfonia de Beethoven será finalizada com auxílio de inteligência artificial
Publicitário cria buzinas para pedestres utilizarem em ruas movimentadas
12/12/2019
Saiba o que é e quando utilizar a tradução juramentada NAATI
16/12/2019

Décima Sinfonia de Beethoven será finalizada com auxílio de inteligência artificial

Ludwig van Beethoven é um dos maiores nomes da música clássica mundial de todos os tempos. O alemão, nascido em Bonn em dezembro de 1770, é o compositor de 32 sonatas para piano, cinco concertos para piano e nove sinfonias, dentre elas a Nona, sua última sinfonia, a que mais se consagrou no mundo inteiro. A décima e última, porém, ficou inacabada quando o músico faleceu em 1827. Outros compositores tentaram concluir a obra ao longo dos anos, mas nunca com sucesso. Agora, com o auxílio da tecnologia, a Décima Sinfonia de Beethoven está mais perto de ser concluída.

O projeto é uma iniciativa da empresa de telecomunicações alemã Deutsche Telekom, que também está financiando todos os custos da ideia. O objetivo é completar a Décima Sinfonia de Beethoven utilizando inteligência artificial e lançar a música em 2020, durante as comemorações dos 250 anos de nascimento do compositor alemão. Na ocasião, a inédita canção será executada pela Beethoven Orchester de Bonn, orquestra da cidade de nascimento do músico, criada em sua homenagem em 1907.

Em entrevista ao jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung, Mattias Röder, coordenador do projeto, disse que “o algoritmo é imprevisível, ele nos surpreende a cada dia”, acrescentando que a inteligência artificial se comporta “como uma criancinha explorando o mundo de Beethoven”. Segundo a equipe responsável, ainda não é possível saber qual será o resultado da experiência, mas já é possível conhecer um pouco do trabalho que está sendo produzido. No vídeo abaixo, os primeiros 12 segundos foram escritos por Beethoven, enquanto o restante é o resultado parcial do trabalho realizado pelo software de inteligência artificial.

Essa não é a primeira vez que cientistas tentam completar músicas inacabadas utilizando recursos de inteligência artificial. Em fevereiro deste ano, por exemplo, a empresa de tecnologia chinesa Huawei iniciou um projeto semelhante ao utilizado com Beethoven para completar a “Sinfonia Inacabada” do compositor austríaco Franz Schubert.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?