Gripe espanhola matou mais que a Primeira e Segunda Guerra Mundial
Conheça quais são os países de origem dos personagens de Stan Lee
13 de novembro de 2018
Vilarejo italiano vende casas por apenas um euro
16 de novembro de 2018

Gripe espanhola matou mais que a Primeira e Segunda Guerra Mundial

A chamada gripe espanhola, que nada tem de espanhola pois teve início nos Estados Unidos, matou entre 50 e 100 milhões de pessoas em 1918 e 1919.

A chamada gripe espanhola, que nada tem de espanhola pois teve início nos Estados Unidos, matou entre 50 e 100 milhões de pessoas em 1918 e 1919.

A chamada gripe espanhola, que nada tem de espanhola pois teve início nos Estados Unidos, matou entre 50 e 100 milhões de pessoas em 1918 e 1919.

Recentemente falamos aqui no blog da Traduzca sobre a Primeira Guerra Mundial. Mas você sabia que a Gripe Espanhola matou mais pessoas que as duas grandes guerras juntas?

No dia 4 de março de 1918, um soldado da base militar de Fort Riley (Estados Unidos) adoeceu, apresentando sintomas de uma forte gripe. Esse acampamento no Kansas treinava cidadãos norte-americanos para a Primeira Guerra Mundial. Naquela semana de março, mais de 200 soldados também adoeceram. Nem os enfermeiros, nem médicos e muito menos os soldados sabiam que ali se iniciaria uma das maiores pandemias do mundo moderno.

Em duas semanas, mais de mil militares foram internados e o vírus se alastrou por outros acampamentos. No pico da gripe espanhola, mais de 1500 soldados reportaram a enfermidade em um único dia. A doença se espalhou rapidamente pelos Estados Unidos e pegou carona com os soldados norte-americanos que lutavam na Europa, já no final da Primeira Guerra Mundial; de lá, a doença ganhou o mundo.

A chamada gripe espanhola, que nada tem de espanhola pois teve início nos Estados Unidos, matou entre 50 e 100 milhões de pessoas em 1918 e 1919. Ela causou mais mortes que a AIDS em 40 anos; foi e ainda é a maior pandemia de que se tem notícia. E o Brasil não passou ileso por ela: por aqui, foram cerca de 35 mil óbitos, incluindo o presidente da época, Rodrigues Alves.

O nome Gripe Espanhola se deu porque o governo dos Estados Unidos, com medo de alarmar a população e desmobilizar os soldados que lutavam na guerra, censurou a veiculação de notícias referentes ao vírus. Isso provocou um aumento da proporção da doença. A Espanha, por ser um país neutro na guerra e por ter uma imprensa livre, foi o país pioneiro na disseminação de informações sobre o vírus.

Uma característica intrigante da pandemia é que, normalmente, o ataque do vírus influenza costuma ser mais forte em crianças e idosos, que possuem sistema imunológico mais frágil. Na gripe espanhola, porém, as principais vítimas foram os adultos jovens, tanto civis quanto soldados no front. Uma hipótese é que, justamente por ter uma imunidade mais proativa, a resposta do organismo jovem era vigorosa demais. O resultado era uma tempestade inflamatória que agredia os pulmões e encurtava a vida.

Comentários