Conheça a história do Acre, marcada por conflitos entre Brasil e Bolívia
Blanco, ex-jogador da Seleção do México, é eleito governador em seu país
02/07/2018
Quais são os rostos que ilustram as cédulas de Dólar
04/07/2018

Conheça a história do Acre, marcada por conflitos entre Brasil e Bolívia

O passado do Acre é marcado por conflitos entre brasileiros e bolivianos, acordos internacionais e proclamações de repúblicas.

O passado do Acre é marcado por conflitos entre brasileiros e bolivianos, acordos internacionais e proclamações de repúblicas.

O Acre é um caso curioso na história do Brasil. O passado do estado da região norte é marcado por conflitos entre brasileiros e bolivianos, acordos internacionais e proclamações de repúblicas. Sim, este último no plural. Hoje o blog da Traduzca fala um pouco sobre como essa unidade federativa se formou e esclarece: será que o território foi mesmo trocado por um cavalo branco?

Começamos a história do estado pelo ano de 1867 quando, com a assinatura do Tratado de Limites, o Brasil reconheceu a área como um território boliviano. A região já era conhecida como parte espanhola de acordo com os Tratados Hispano-Portugueses de 1750 (Tratado de Madrid), 1777 (Santo-Ildefonso) e 1801 (Badajoz). Apesar de pertencer à Bolívia, a extensão era ocupada por brasileiros, devido à abundância da seringueira e do ciclo da borracha.

Apesar do governo brasileiro entender que o Acre era um território pertencente à Bolívia, o governador do Amazonas, Ramalho Júnior, enviou uma tropa liderada pelo espanhol Luis Galvez Rodrigues de Arias para a localidade de Puerto Alonso, com o objetivo de evitar a volta dos bolivianos à região. Chegando ao local, o nome da cidade foi alterado para Porto Acre, e Galvez proclamou a República do Acre em 14 de julho de 1899.

A tal república não durou muito. Oito meses após a proclamação, o governo foi dissolvido com a chegada de tropas brasileiras ao local. Mesmo voltando ao status anterior, o Acre continuou ocupado por brasileiros. Tentando retomar a posse da região, o governo boliviano enviou tropas militares para o local, que mais uma vez foram impedidas de prosseguir.

Como a região continuava habitada por brasileiros, o governo do Amazonas enviou uma nova expedição de conquista. Comandada pelo jornalista Orlando Correa Lópes, a Expedição dos Poetas, como ficou conhecida, proclamou a Segunda República do Acre, elegendo Rodrigo de Carvalho como primeiro – e único – presidente. Um mês depois, o “governo” local foi derrotado pelo exército boliviano, e a segunda república foi extinta.

Os conflitos continuaram até o início do século XX. Em março de 1903, Brasil e Bolívia assinaram um tratado em que o país hispânico abria mão do Acre em troca de territórios brasileiros pertencentes ao Mato Grosso e uma importância equivalente a 2 milhões de libras esterlinas. Consta, ainda, que alguns cavalos também foram passados ao governo boliviano quando o acordo foi firmado.

O Acre foi oficialmente anexado como território brasileiro em 1904 e alçado à estado da federação em 15 de junho de 1962.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?
Powered by