Islândia tem como tradição de Natal a troca de livros - Traduzca - Tradução juramentada, simultânea e documentos. Orçamento online!
Mecanismo grego encontrado no mar é a tecnologia mais antiga do mundo
13 de dezembro de 2018
Com mais de 3 mil anos, a canção mais antiga do mundo é descoberta na Síria
17 de dezembro de 2018

Islândia tem como tradição de Natal a troca de livros

Após a ceia, é uma tradição antiga, a família passar o restante da noite de Natal lendo. Também, por isso, cerca de 70% dos livros islandeses são publicados nos últimos três meses antes do fim do ano.

Após a ceia, é uma tradição antiga da Islândia a família passar o restante da noite de Natal lendo. Também, por isso, cerca de 70% dos livros islandeses são publicados nos últimos três meses antes do fim do ano.

Após a ceia, é uma tradição antiga da Islândia a família passar o restante da noite de Natal lendo. Por isso, cerca de 70% dos livros islandeses são publicados nos últimos três meses antes do fim do ano.

O Natal aqui no Brasil é sinônimo de presentes, comida, e família reunida. Muitas vezes, o consumo se torna mais importante que a origem da data, que é celebrar o amor e a fraternidade. Além das filas nas lojas, dos vários amigos-secretos e dos altos gastos com presentes, ainda é preciso escolher algo especial para cada pessoa. Na Islândia, a tradição é uma ótima maneira de combater o consumo exagerado e aliviar o estresse.

No país, é costume trocar livros na noite de Natal, o que estimula a cultura e desacelera o consumo nessa época do ano. Após a ceia, é uma tradição antiga, a família passar o restante da noite de Natal lendo. Também, por isso, cerca de 70% dos livros islandeses são publicados nos últimos três meses antes do fim do ano. Em outubro, por exemplo, é publicado um catálogo com todos os novos títulos do ano. É o “bókatíðindi”, que está sempre em todas as casas da Islândia. O costume surgiu durante a Segunda Guerra Mundial. Nesta época, devido à restrição de importações em toda Europa, as pessoas passaram a trocar livros durante o Natal, pois estes eram impressos no próprio país.

A Islândia é detentora de diversos recordes relacionados à literatura. O país conta com o maior número de escritores por habitantes do mundo e também com o maior número de livros publicados e lidos. Existe até uma estatística que calcula que cerca de 10% dos habitantes do país já publicaram ou vão publicar um livro algum dia.

O amor da Islândia por livros levou sua capital, Reykjavík, a ser nomeada cidade da literatura pela Unesco em 2003. Neste ano, foram instalados em alguns bancos públicos da cidade códigos QR para que os moradores possam baixar audiolivros em inglês ou em islandês.