_yoast_wpseo_title
Rússia sugere criar a maior autoestrada do mundo, de Londres a Nova York
27 de março de 2015
Bibliotecas são alvo da tirania há pelo menos dois milênios
31 de março de 2015

Jogador da Seleção usa tradutor automático para fazer tatuagem e se dá mal

firmino-tradutor-automático

(Reprodução Instagram: @roberto_firmino10

O post de hoje no blog da Traduzca traz mais um caso de “vítima de tradutor automático”. O personagem dessa história é um jogador da Seleção Brasileira, autor do gol da vitória por 1 a 0 no amistoso com o Chile, nesse domingo. Roberto Firmino atua pelo Hoffenheim e é um apaixonado por tatuagens. Ao desembarcar na Alemanha, quando foi contratado pelo clube, tomou a decisão de fazer uma tatuagem homenageando sua família no idioma local, o alemão.

Para isso, Roberto Firmino recorreu ao Google Translator. A frase escolhida “Família, amor sem fim” foi traduzida ao pé da letra pelo tradutor automático como “Familie unaufhorliche Liebe”. Mas ao exibir a frase tatuada no braço, recebeu o alerta de que algo não estava correto: faltava um trema em “unaufhörliche” (sem fim). Ao contrário do português, que aboliu essa acentuação, no alemão ela faz toda a diferença. Sem o trema a palavra perde o sentido e inexiste. Além disso, o termo não seria o mais apropriado, pois denota normalmente uma referência ao trabalho ou a uma atividade cansativa. Ou seja, a expressão era negativa.

Em alemão, o mais adequado para dar sentido ao que Roberto Firmino queria dizer seria usar a expressão “bedingungslose Liebe”, que numa tradução literal seria “amor incondicional”.

No entanto, a história do jogador com a frase da tatuagem extraída de um tradutor automático teve como desfecho apenas o acréscimo da trema e muitas risadas entre os companheiros de Hoffenheim. O resto da frase não foi possível consertar.