Jornal da Finlândia cria suéteres de Natal com as piores notícias de 2018 - Traduzca - Tradução juramentada, simultânea e documentos. Orçamento online!
O fascinante mapa que mostra os oceanos como o centro do planeta
18 de dezembro de 2018
A invisível fronteira de idiomas que separa a Suíça
20 de dezembro de 2018

Jornal da Finlândia cria suéteres de Natal com as piores notícias de 2018

O costume natalino foi incorporado a uma ação criada pelo jornal Helsingin Sanomat, o mais popular da Finlãndia. O periódico resolveu estampar as piores notícias do ano nas tradicionais roupas da época.

O costume natalino foi incorporado a uma ação criada pelo jornal Helsingin Sanomat, o mais popular da Finlãndia. O periódico resolveu estampar as piores notícias do ano nas tradicionais roupas da época.

O costume natalino foi incorporado a uma ação criada pelo jornal Helsingin Sanomat, o mais popular da Finlãndia. O periódico resolveu estampar as piores notícias do ano nas tradicionais roupas da época.

Tradição em países do hemisfério norte, nos quais o Natal é em meio ao inverno, os suéteres natalinos ganharam um significado diferente na Finlândia em 2018. Tradicionalmente feios, os suéteres fazem parte do cotidiano natalino das famílias, trazendo um pouco de humor para a temporada mais gelada do ano. Pois, neste ano, o costume foi incorporado a uma ação criada pelo jornal Helsingin Sanomat, o mais popular do país. O periódico resolveu estampar as piores notícias do ano nas tradicionais roupas da época.

A campanha “Ugly Truth Sweaters” ou “Suéteres com a Dura Verdade”, numa tradução livre do inglês para o português, iniciou-se em novembro. Os assuntos que estampam os suéteres são sérios, como assédio sexual, mudanças climáticas, poluição plástica nos mares, manipulação tecnológica e guerras. Estes foram alguns dos temas que serviram de inspiração para as roupas, que mantiveram a feiura tradicional, trazendo duras verdades como tema.

A ação foi desenvolvida para lembrar a importância do trabalho jornalístico. “A verdade pode ser cruel, mas nunca sai de moda”, diz o posicionamento da campanha. Os suéteres estão sendo enviados para líderes políticos e culturais, como a líder do movimento #MeToo, Tarana Burke, e o vencedor do Prêmio Nobel da Paz, Martti Ahtisaari.

Outras personalidades locais, como celebridades nacionais e influenciadores digitais, também receberam os suéteres. Os trajes são enviados com artigos publicados pelo jornal, que analisam cada tópico abordado em detalhes. Segundo os editores do Helsingin Sanomat, a campanha pode ocorrer novamente no Natal de 2019, com os suéteres sendo vendidos para todos que tiverem interesse em passar a data com a vestimenta tradicional.

Comentários