Museu do Louvre lança linha de perfumes inspirados em obras do acervo
Versão original do Diário de Anne Frank é publicada na Alemanha
08/07/2019
No Dia da Pizza, físicos calculam como preparar uma pizza perfeita
10/07/2019

Museu do Louvre lança linha de perfumes inspirados em obras do acervo

O maior museu de arte do mundo vai inaugurar uma exposição inédita. Mas não imagine ver obras raras, estátuas recém descobertas ou novas peças que entrarão para o catálogo. O Louvre está preparando uma experiência olfativa para os visitantes de um dos espaços mais famosos do mundo. Para isso, oito renomados perfumistas foram escolhidos para extrair o cheiro de grandes criações expostas no museu francês. As fragrâncias serão expostas e vendidas por tempo e edição limitadas.

A iniciativa, inédita e limitada é resultado de uma parceria entre o Museu do Louvre e a marca de perfumes Buly. Cada perfumista teve a liberdade de selecionar uma obra para retratar o seu cheiro. Foram escolhidas as obras São José Carpinteiro, do francês Georges de La Tour, Le verrou, do francês Jean Honoré Fragonard, A Grande Odalisca, do francês Jean-Auguste Dominique Ingres, Ninfa e o Escorpião, do italiano Lorenzo Bartolini, Conversa no Parque, do inglês Thomas Gainsborough, A Banhista de Valpinçon, do inglês William Etty, Nice de Samotrácia e Vênus de Milo, de autores desconhecidos. Cada frasco custa € 150,00 e pode ser adquirido no site oficial da perfumaria.

Em entrevista à Agência EFE, o diretor de comunicação do Louvre, Adel Ziane disse que “quando a pessoa vai ao museu, não é só para ver os quadros, as esculturas, as obras de arte. Ela vai para ter uma experiência sensorial” e que “a perfumaria é uma arte que existe há milhares de anos. Os perfumes acompanham a história da humanidade, e quisemos prestar homenagem a essa história através desta parceria”. Os perfumes estarão à venda por um ano, incluindo os seis meses em que serão apresentados na loja do museu.

Cada perfumista passou por um processo para definir o cheiro das obras em exposição no Museu do Louvre. Enquanto uns conseguiram defini-lo logo no início do projeto, outros demoraram mais de um mês. Nice de Samotrácia foi retratada por Aliénor Massenet como uma mistura de jasmim, bergamota, magnólia e rosa. Já Jean-Christophe Hérault associou a obra Vênus de Milo com aromas de tangerina e jasmim.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?
Powered by