Netflix produzirá série inspirada no clássico “Cem Anos de Solidão”
Estado da Austrália permite utilização de emojis nas placas de carros
6 de março de 2019
Cinco mulheres pioneiras que fazem parte da história do mundo
8 de março de 2019

Netflix produzirá série inspirada no clássico “Cem Anos de Solidão”

Uma das histórias mais lidas e vendidas do século XX, traduzida para mais de 40 idiomas e que rendeu o prêmio Nobel de literatura para seu autor, finalmente irá para as telas de TV. Os direitos sobre o romance “Cem Anos de Solidão”, do colombiano Gabriel García Márquez, foram comprados pela Netflix e o livro será transformado em uma série para a plataforma. Por exigência do autor, o romance será produzido em espanhol.

“Cem Anos de Solidão” foi escrito em 1967 e é o romance de referência de Gabriel García Márquez. O livro, que conta a história da família Buendía, formada por descendentes do fundador do povoado de Macondo, é considerado um dos trabalhos mais reconhecíveis do século XX. O autor, porém, sempre considerou muito difícil retratar a história no cinema, mesmo sendo um cinéfilo convicto. García Márquez foi colunista de cinema da Colômbia, quando assinava textos no jornal El Espectador, de Bogotá.

Após o anúncio da compra dos direitos, o vice-presidente de produções em espanhol da Netflix, Francisco Ramos, disse em entrevista ao jornal The New York Times que a empresa sabe “que (a série/a adaptação? Esclarecer) será mágica e importante para a Colômbia e para a América Latina, mas o romance é universal”. Toda a série será filmada na Colômbia com atores latino-americanos e os filhos de García Márquez, Rodrigo e Gonzalo García, serão produtores-executivos. Ainda não foi divulgada a data de início das gravações, tampouco uma previsão de lançamento.

Gabriel García Márquez é um dos nomes mais importantes do século XX. Escritor premiado com o prêmio Nobel de Literatura em 1982, nasceu na Colômbia mas era um cidadão do mundo. Viajou por toda Europa e viveu seus últimos dias no México, onde faleceu em 2014. Além do clássico “Cem Anos de Solidão”, de 1967, também é autor de outras obras aclamadas, como “Crônica de uma Morte Anunciada” (1981), “O Amor nos Tempos do Cólera” (1985) e “Memória de Minhas Putas Tristes” (2004).