O fascinante mapa que mostra os oceanos como o centro do planeta - Traduzca - Tradução juramentada, simultânea e documentos. Orçamento online!
Com mais de 3 mil anos, a canção mais antiga do mundo é descoberta na Síria
17 de dezembro de 2018
Jornal da Finlândia cria suéteres de Natal com as piores notícias de 2018
19 de dezembro de 2018

O fascinante mapa que mostra os oceanos como o centro do planeta

Todos sabemos da importância da água para o nosso planeta. Chamada de Planeta Água, a Terra é composta por mais de 70% de água em sua superfície. Porém, quando pensamos no mapa-múndi, sempre pensamos que o foco central são os continentes e não, os oceanos. Pois, em 1942, o geofísico e oceanógrafo sul-africano Athelstan Spilhaus percebeu que a visão que temos da Terra, graças à Projeção de Mercator, a primeira projeção cartográfica do planeta criada em 1569 por Gerhard Kramer, poderia estar distorcida e resolveu criar seu próprio mapa, a Projeção Spilhaus.

Como hoje é possível estudar o planeta com mais precisão, sabemos que a projeção do sul-africano tem alguns erros de proporção. Há mapas mais precisos, mas que ainda têm os continentes como foco. Com a Antártida ao centro, Spilhaus fez dos continentes espaços em branco, destacando os oceanos em um tom esverdeado. O mapa é confuso de início, mas aos poucos o propósito de Spilhaus fica mais claro, de modo que conseguimos compreender a percepção espacial do cientista.

Entre outros feitos, Spilhaus inventou o termodiagnóstico, instrumento capaz de calcular as temperaturas das profundezas oceânicas e que, à época, ajudou na luta contra os submarinos nazistas. O cientista desenvolveu grande parte de sua carreira científica nos Estados Unidos, onde conseguiu promover um sistema nacional de bolsas de estudo chamado “Sea Grant College”, dedicado à promoção da pesquisa marinha.

Diferentes visões do planeta

As projeções cartográficas permitem representar a superfície esférica da Terra em um plano, ou seja, elas são a base para a confecção de um mapa, constituído por paralelos e meridianos, permitindo que esses sejam desenhados.

As projeções da superfície terrestre em mapas apresentam algumas distorções. Algumas projeções cartográficas foram desenvolvidas com o objetivo de minimizar as distorções ocorridas durante a produção de um mapa e, principalmente, fazer com que essas distorções sejam conhecidas. Mas nenhuma delas é capaz de garantir total perfeição quanto ao formato exato do planeta.

As principais projeções cartográficas são a Projeção de Mercator, muito utilizada na navegação marítima e aeronáutica; a Projeção Cilíndrica, onde o plano da projeção é um cilindro envolvendo a esfera terrestre; a Projeção Cônica, onde o plano da projeção é um cone envolvendo a esfera terrestre; e a Projeção Plana, onde o plano da projeção é um plano tangente à esfera terrestre.