_oembed_c75fc1444a6becf6f114933df3c6c001
Casa do personagem Harry Potter será aberta ao público
16 de maio de 2016
Obter cidadania italiana ficará mais fácil a partir de 14 de agosto
18 de maio de 2016

Objetos romanos com cerca de 1,6 mil anos são encontrados no mar de Israel

Imagine mergulhar num dos pontos mais bonitos de Israel e, sem querer, descobrir peças históricas. Foi o que aconteceu com os israelenses Ran Feinstein e Ofer Raanan, que encontraram, por acaso, estátuas, moedas e outros objetos com mais de 1,6 mil anos, perto do antigo porto de Cesareia.

Cesareia é uma antiga cidade costeira, localizada na costa marítima de Israel. Construída por Herodes, no século I a.C., a cidade foi transformada na capital civil e militar da Judeia e local da residência oficial de procuradores e governadores romanos.

Conforme a Autoridade de Antiguidades de Israel, os mergulhadores encontraram objetos do período romano tardio, que estavam na carga de um navio mercante que transportava o material para ser derretido ou reaproveitado, por conter muito metais. As descobertas foram feitas em abril, mas só divulgadas recentemente.

Dentre os objetos localizados próximo ao porto mediterrâneo de Cesareia, estão uma lâmpada de bronze com a imagem do deus Sol, uma estátua da deusa Lua, uma lâmpada com a efígie de um escravo africano, fragmentos de estátuas de bronze, peças com o formato de animais, âncoras, objetos de navegação e antigas peças de moeda, cujo volume pesa cerca de 20 quilos. As peças apresentam a imagem do imperador Constantino e do imperador Licínio, responsável por unificar o Império Romano do Oriente.

Os objetos, que estavam intactos no fundo do mar desde o século V, foram levados pela Autoridade de Antiguidades de Israel para análises e catalogação.