Projeto em construção no Brasil vai desvendar mistérios do Universo
Conheça a cidade do País de Gales com o maior nome do mundo
15/01/2020
As dúvidas surgiram pelas roupas que Leonardo da Vinci pintou através da esfera, que não são distorcidas ou ampliadas.
Revelado mais um mistério sobre a obra Salvator Mundi, de Leonardo da Vinci
17/01/2020

Projeto em construção no Brasil vai desvendar mistérios do Universo

Um radiotelescópio gigante será construído a partir deste ano próximo à cidade de Aguiar, na Paraíba, Nordeste brasileiro. O projeto chamado Bingo, abreviação de Baryon Acoustic Oscillations in Neutral Gas Observations (Oscilações Acústicas de Bárions em Observações de Gases Neutros, na tradução para o português), ocupa uma área semelhante a meio campo de futebol e tem como principal objetivo desvendar alguns mistérios do Universo, como o envolvimento da energia escura que compõe e acelera a expansão do espaço.

O projeto é uma parceria de entidades brasileiras com instituições do Reino Unido, China, Suíça e África do Sul, dentre outros países. Formado por duas antenas parabólicas gigantes, uma de 40 metros e outra de 34 metros de diâmetro, o equipamento vai “fazer uma espécie de tomografia do Universo que vai olhar a distribuição do hidrogênio. O resultado científico é tentar entender mais o processo de como a energia escura atua na dinâmica do Universo”, diz o pesquisador Carlos Alexandre Wuensche, um dos líderes do projeto.

Mesmo sendo construído no Brasil, o radiotelescópio é resultado de uma cooperação internacional. Segundo o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial, “a concepção original do projeto é inglesa, os amplificadores são ingleses e uma boa parte do software, que agora estamos atualizando, foi desenvolvida em Manchester. A equipe de Zurique (na Suíça) contribuiu com uma parte que vai fazer uma decomposição espectral do sinal, que é crítica. Da África do Sul vem o software de análise de dados. A China contribuiu com mais ou menos R$ 1 milhão em componentes eletrônicos que precisaríamos comprar e não vamos precisar importar mais”, explica Wuensche.

Mesmo com dimensões tão grandes, o novo equipamento brasileiro não é um dos maiores do mundo. O radiotelescópio chinês FAST, inaugurado em 2016, é formado por 4.450 painéis de captação, formando uma superfície de 500 metros de diâmetro, tamanho semelhante a trinta campos de futebol. Outro aparelho do tipo está em operação em Porto Rico e mede 305 metros de diâmetro.



Open chat
1
Olá! Como podemos te ajudar?