Rascunho inédito com retrato de Leonardo da Vinci é divulgado 500 anos após sua morte
Projeto online mostra como era a Terra há 750 milhões de anos
2 de maio de 2019
É um menino! Nasce mais um membro da Família Real Britânica
6 de maio de 2019

Rascunho inédito com retrato de Leonardo da Vinci é divulgado 500 anos após sua morte

Na semana em que lembramos os 500 anos da morte de Leonardo da Vinci, a Royal Collection Trust, entidade criada por Elizabeth II para administrar a coleção real do Reino Unido, divulgou um esboço inédito de um retrato do gênio dos séculos XV e XVI. Este é um dos únicos desenhos do rosto do italiano, que estima-se ter sido feito entre 1517 e 1518 por um de seus assistentes. A peça estará em exposição no Palácio de Buckingham, de 24 de maio a 13 de outubro deste ano.

O autor não é conhecido. O diretor de pinturas e desenhos da Royal Collection Trust, Martin Clayton, diz que “provavelmente” foi feito por “um assistente não identificado de Leonardo”. O esboço está em uma folha de papel, junto a um rascunho de pernas de cavalo, este feito por Da Vinci. O responsável pela exposição completa diz que Leonardo aparenta ter “cerca de 65 anos e parece um pouco melancólico, cansado do mundo”. O rascunho foi encontrado em meio aos vários itens pertencentes à coleção da entidade.

Durante a exposição em Londres, o esboço fará companhia ao retrato mais famoso de Leonardo da Vinci, feito por Francesco Melzi, seu mais fiel discípulo. Em um comunicado, Martin Clayton diz que, se comparados os dois desenhos, “há fortes indícios de que o esboço também seja uma representação do mestre da Renascença”, com “nariz elegante liso, a linha da barba que sobe diagonalmente da bochecha até a orelha, (…) cabelo longo e ondulado”, completa. A Royal Collection Trust não divulgou se há ou não outros itens desconhecidos na coleção.

Leonardo di Ser Piero da Vinci nasceu em Anchiano, na Itália, em 1452. Seus estudos e percepções do mundo ajudaram a moldar o método científico que seguiu por diversas áreas da ciência. Da botânica à engenharia militar, da cartografia à ótica, da anatomia à geologia. Após sua morte, em Amboisa, na França, em 2 de maio de 1519, foram encontrados mais de 7 mil papéis com anotações, projetos, desenhos, esboços, perguntas e listas. Os documentos, hoje, estão preservados em bibliotecas e arquivos de várias partes do mundo.