Saiba como matemáticos da Índia criaram o número zero
Quatro curiosidades sobre Frei Galvão, o primeiro santo nascido no Brasil
25 de outubro de 2018
A ilha de Nova York que parece uma cidade do interior dos Estados Unidos
29 de outubro de 2018

Saiba como matemáticos da Índia criaram o número zero

O forte onde o zero está escrito é um dos maiores do país, e foi mais precisamente no Templo Chaturbhuj onde a primeira escrita do algarismo ocorreu. O zero está gravado na parede do templo, em uma inscrição do século IX com o número "270"

O forte onde o zero está escrito é um dos maiores do país, e foi mais precisamente no Templo Chaturbhuj onde a primeira escrita do algarismo ocorreu. O zero está gravado na parede do templo, em uma inscrição do século IX com o número "270"

O forte onde o zero está escrito é um dos maiores do país, e foi mais precisamente no Templo Chaturbhuj onde a primeira escrita do algarismo ocorreu. O zero está gravado na parede do templo, em uma inscrição do século IX com o número “270”

Seja por cultura, religião ou apenas filosofia de vida, os indianos têm, desde a Antiguidade, uma maior facilidade para compreender o conceito do nada. Foi na Índia, no início do século III, onde os primeiros sinais da presença do zero matemático surgiram. A invenção do algarismo foi um enorme e significativo desenvolvimento matemático, fundamental para o cálculo e tornando possíveis a física, a engenharia e a tecnologia moderna.

A primeira aparição do número foi em Gwalior, uma cidade do centro da Índia. O forte onde o zero está escrito é um dos maiores do país, e foi mais precisamente no Templo Chaturbhuj, que fica dentro da fortificação, onde a primeira escrita do algarismo ocorreu. O zero está gravado na parede do templo, em uma inscrição do século IX com o número “270” claramente visível.

Conceitos como a ioga, que surgiu há mais de sete mil anos, eram desenvolvidos para encorajar a meditação e o esvaziamento da mente, e as religiões budista e hindu abraçam o conceito do nada como parte de seus ensinamentos. Além disso, os indianos têm uma antiga fascinação com a matemática. Matemático antigos da Índia eram obcecados com números gigantes, contando aos trilhões, enquanto os gregos antigos pararam em cerca de 10 mil. Eles tinham até mesmo tipos diferentes de infinidade.

Apesar de Gwalior ser considerado por muito tempo o local da primeira ocorrência do zero escrito como um círculo, um antigo pergaminho indiano chamado Manuscrito Bhakshali, documento matemático escrito em casca de bétula encontrado em 1881 perto da aldeia de Bakhshali (Paquistão), mostra um marcador de espaço como símbolo de um ponto, tendo sido tal manuscrito recentemente datado dos séculos terceiro ou quarto. Ele é agora considerado a primeira ocorrência documentada do zero.

No entanto, são igualmente interessantes as razões pelas quais o número não foi desenvolvido em outros lugares. Apesar de os maias e os babilônios também terem um conceito de zero enquanto marcador de espaço, não se sabe se a ideia foi desenvolvida como um número, para ser usado na matemática, em outros lugares além da Índia.

Uma teoria postula que algumas culturas tinham uma visão negativa do conceito do nada. Por exemplo, nos primórdios do cristianismo na Europa, líderes religiosos baniram o uso do algarismo porque acreditavam que, visto que Deus está em tudo, um símbolo que representa o nada deveria ser satânico. Então talvez exista algo conectado à sabedoria espiritual indiana que tenha dado origem à meditação e à invenção do zero.

Comentários