Sueca de 16 anos atravessa oceano em 15 dias para participar de conferência da ONU
Município alemão oferece 1 milhão de euros para quem provar que ele não existe
28 de agosto de 2019
Saiba como solicitar a cidadania espanhola por ascendência
30 de agosto de 2019

Sueca de 16 anos atravessa oceano em 15 dias para participar de conferência da ONU

Chegou ao fim na última quarta-feira, dia 28 de agosto, a jornada de 15 dias da ativista sueca Greta Thunberg, de apenas 16 anos. Convidada a participar da Conferência do Clima da ONU, a jovem partiu do Reino Unido há duas semanas a bordo do veleiro Malizia II e atravessou o Oceano Atlântico até chegar às 16h em Nova York, local sede do evento. Os motivos que levaram a adolescente a cumprir tal feito é o que explicamos hoje no blog da Traduzca.

Como tudo na vida de Greta Thunberg, não faz muito tempo que começou sua luta pela preservação do meio ambiente. Há exatamente um ano, em agosto de 2018, a jovem parou de ir às aulas às sextas-feiras para ir até a frente do Parlamento da Suécia pressionar os políticos locais a tomarem atitudes em relação às mudanças climáticas. Seu projeto pessoal, que começou solitário, foi ganhando adeptos em vários locais do mundo e seu ativismo pela preservação ambiental chegou à ONU, que a convidou para o evento que debate atitudes sobre mudanças no clima da Terra.

Porém, para atravessar o Oceano Atlântico, a ativista sueca encontrou uma barreira. O meio de transporte mais usado para este trajeto, o avião, é também o mais poluente do mundo. A solução encontrada para ir ao evento foi subir a bordo de um barco totalmente sustentável. O veleiro Malizia II não queima combustível, não tem aquecedor, fogão ou chuveiro. A água consumida pelos tripulantes da embarcação, Greta Thunberg, seus pais e outras pessoas que a acompanham, é retirada do mar e passa por um processo de dessalinização.

Se para qualquer pessoa, 15 dias em alto mar seria motivo para rotineiros enjoos, para a jovem sueca de 16 anos a aventura foi apenas mais um capítulo de sua vida pela preservação do meio ambiente. Já em terra firme no porto de Nova York, Greta Thunberg disse que, até começar a Conferência do Clima da ONU, deseja “não fazer nada. Andar, comer comida fresca e tomar um banho”.