UNESCO lista patrimônios da humanidade ameaçados de destruição
Quarto com mais de 2 mil anos é descoberto próximo ao Coliseu, em Roma
16 de maio de 2019
Com jogo de videogame, projeto recria monumentos já destruídos
20 de maio de 2019

UNESCO lista patrimônios da humanidade ameaçados de destruição

O incêndio que atingiu a Catedral de Notre Dame, na França, completou um mês nesta semana. Os motivos que causaram o fogo ainda estão sendo investigados, mas o alerta vermelho sobre o risco de acontecer o mesmo em outros patrimônios da humanidade foi aceso. A UNESCO, entidade da ONU responsável por listar e preservar esses bens, criou uma lista com locais que correm perigo de destruição, seja por ação humana ou pela natureza. Hoje o blog da Traduzca traz alguns desses lugares, e você pode conferir a lista completa aqui.

Cidade de Potosí, na Bolívia

Por ter um dos conjuntos arquitetônicos mais importantes da América do Sul, que remete à época colonial do continente, a cidade boliviana de Potosí recebeu o título de patrimônio mundial da humanidade. O local abriga também o Cerro Grande, uma montanha rica em prata de alta qualidade. Porém, a mineração contínua e descontrolada fez a UNESCO adicionar a localidade na lista de patrimônios em perigo, pois o conjunto rochoso pode colapsar e afetar o meio ambiente.

Parque Nacional Virunga, na República Democrática do Congo

Com uma área de quase 800 mil hectares, o Parque Nacional da Virunga é o berço de um dos ecossistemas mais diversos do mundo, tendo sido estabelecido como patrimônio mundial da humanidade em 1979. O local abriga mais de 20 mil hipopótamos, uma grande população de gorilas-das-montanhas e até pássaros da Sibéria, que voam até lá durante o inverno. A ameaça vem de caçadores e grupos armados que dominam a área, explorando ilegalmente os recursos naturais.

Patrimônio das Florestas Tropicais de Sumatra, na Indonésia

Com mais de 10 mil espécies de plantas, 200 de mamíferos e aproximadamente 600 espécies de pássaros, o Patrimônio das Florestas de Sumatra é uma área com mais de 2,5 milhões de hectares, que une os parques nacionais Gunung Leuser, Kerinci Seblat e Bukit Barisan Selatan. Segundo a UNESCO, o local está ameaçado pela construção de estradas cortando as matas, caça de animais e exploração ilegal de madeira.

Sítio arqueológico de Leptis Magna, na Líbia

“Um local que foi uma das mais lindas cidades do Império Romano, com monumentos públicos imponentes, um porto, áreas comerciais e distritos residenciais”, segundo a UNESCO, Leptis Magna é um dos sítios arqueológicos mais bem preservados do mundo. O local, porém, está localizado em uma área de conflito armado, e sua preservação está em perigo desde a queda do ditador líbio Muammar Gaddafi, em 2011.