Único registro em áudio de Frida Kahlo é descoberto no México
Pequeno país da Oceania fala mais de 800 idiomas diferentes
13 de junho de 2019
Site atualiza lista com os passaportes mais poderosos do mundo
17 de junho de 2019

Único registro em áudio de Frida Kahlo é descoberto no México

As características marcantes de Frida Kahlo a fazem um dos rostos do século XX mais conhecidos do mundo. A artista surrealista explorou questões de classe, identidade, gênero e da sociedade mexicana em seus retratos, autorretratos e poesias. Sua voz, porém, era desconhecida pelos admiradores e pesquisadores de seu trabalho até a última quarta-feira, dia 12 de junho. Isso porque o governo do México divulgou o que acredita-se ser a única gravação sonora de um poema narrado pela pintora e poetisa.

O Museu de Som Nacional do México divulgou nesta semana em sua conta no Twitter o único registro sonoro deixado por Frida Kahlo. A descoberta foi confirmada pela Secretária de Cultura mexicana, Alejandra Frausto, ao jornal norte americano “The New York Times”. Na gravação de julho de 1954, a artista narra o poema “Retrato de Diego”, que fez em homenagem ao marido Diego Rivera. Ouça abaixo:

Especialistas na vida e obra de Frida Kahlo dizem que a gravação foi feita para o piloto de um programa de rádio. A edição do áudio foi finalizada um ano depois, em 1955, e foi ao ar apresentando a artista mexicana como “a pintora que não existe mais”. O arquivo foi doado pela rádio Televisa em 2007 para o Museu de Som Nacional do México digitalizar o material. Durante o processo, pesquisadores perceberam que a voz poderia ser de Frida.

Ícone do feminismo mundial, Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón passou toda sua vida em Coyoacán, região da Cidade do México. Falecida em 1954, sua obra ficou quase desconhecida até 1970, quando foi redescoberta por historiadores de arte e ativistas políticos. Desde então, seu trabalho é referência em questões sociais, e seu rosto estampa camisetas e cartazes por todo o mundo.