Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, é inovador em todos os sentidos
Diário de Anne Frank ganha duas páginas mais de 70 anos após sua publicação
11 de junho de 2018
Carta escrita por Cristóvão Colombo em 1493 é encontrada no Brasil
13 de junho de 2018

Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, é inovador em todos os sentidos

Conhecer museus é sempre uma excelente ideia de passeio, ainda mais nas férias. Sem a preocupação do horário, podemos aproveitar muito mais nosso destino e explorá-lo melhor. Porém, sempre que pensamos em visitar um museu, logo nos vem à mente lugares na Europa, como o Museu do Louvre em Paris, o Museu Britânico de Londres ou os Museus do Vaticano, na Itália.

Conhecer museus é sempre uma excelente ideia de passeio, ainda mais nas férias. Sem a preocupação do horário, podemos aproveitar muito mais nosso destino e explorá-lo melhor. Porém, sempre que pensamos em visitar um museu, logo nos vem à mente lugares na Europa, como o Louvre em Paris, o Britânico de Londres ou os Museus do Vaticano, na Itália.

Mas você não precisa ir tão longe para conhecer um lugar diferente do que estamos habituados. Construído na zona portuária carioca, o Museu do Amanhã foi projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava e tornou-se um dos pontos turísticos mais visitados do Rio de Janeiro desde que foi inaugurado, em dezembro de 2015, atraindo milhares de visitantes todas as semanas.

O Museu do Amanhã está localizado na zona portuária do Rio de Janeiro e, em pouco menos de três anos, já é um dos lugares mais visitados da Cidade Maravilhosa.

O Museu do Amanhã está localizado na zona portuária do Rio de Janeiro e, em pouco menos de três anos, já é um dos lugares mais visitados da Cidade Maravilhosa.

Ocupando todo o segundo andar do prédio, a exposição principal do Museu do Amanhã, chamada de “Trilhar os Amanhãs”, é guiada por educadores do museu e está dividida em cinco grandes áreas: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós, formando mais de 40 experiências que levam o visitante a pensar sobre o futuro do planeta. O passeio está disponível em português, inglês e espanhol.

Além de questionar sobre o nosso futuro, o Museu do Amanhã também preserva o presente. O prédio utiliza a água da Baía de Guanabara no sistema de ar-condicionado e para abastecer os espelhos d’água que ajudam a reduzir a temperatura ambiente em 2 graus. O museu também capta energia solar através de painéis fotovoltaicos instalados na cobertura do edifício.

Viu como é possível conhecer um espaço tão inovador sem ir muito longe? O Museu do Amanhã funciona de terça a domingo, das 10h às 18h, com a última entrada às 17h. Para saber mais, acesse o site oficial.